Biografia

Por cada disco que lançava, Nuno colocava meia dúzia de canções na boca de toda a gente, canções que ultrapassavam largamente o público do Fado e entravam pelas casas dos nobres e dos menos nobres com letras que falavam de gente do povo como a Maria da Vila, a Rosinha dos limões ou o Fado do Ladrão Enamorado. Até hoje não há quem não cantarole as melodias de Pode Ser Saudade do Cavalo Ruço ou dofado velho. A popularidade destas canções leva-o em 1986 ao primeiro lugar do top de vendas com “Mar Português”que atinge a dupla platina (hoje seria hexa- platina), e isto apenas quatro anos após a estreia em disco!

Com uma regularidade impressionante quando estamos a falar de Fado, Nuno repete o êxito de “Mar Português” com “ A Terra, O Mar e o Céu” de 1987 e” Guitarra” que atingem também em primeiro lugar do Top de vendas.

O tempo passa, a voz aprimora-se, a popularidade mantêm-se. “ Atlântico”,”Só à Noitinha “ e “Tudo do Melhor “ ultrapassam as 10 mil copias vendidas.

Os galardões sucedem-se, discos de prata, de ouro e platina, troféus Nova Gente, Sete de Ouro e um sem fim de prémios fosse qual fosse o desafio de um interprete que nunca se ficou apenas pelo fado.