Biografia

Em Itália, muitas vezes Itália, Florença, Sicília, Nápoles…basta pesquisar um bocadinho na internet para logo se ter uma noção da popularidade de Nuno em Itália. As páginas sobre ele em língua italiana sucedem-se. Os fãs constroem sites não oficiais. E tudo isto porque um feliz encontro num Festival na Ilha de Malta com Consiglia Licciardi, intérprete da Canção Napolitana resultou num espectáculo concebido por Nuno e o musicólogo Italiano Paolo Scarnechia onde o fado e a canção napolitana desfilaram lado a lado, evidenciando paixões comuns e temas tradicionais de Nápoles e Lisboa.

Por vezes, Nuno queixa-se desta facilidade com que as coisas lhe acontecem; que nunca tem de se esforçar, que as coisas lhe caem nos braços na hora certa, no lugar exacto. Diz que seria mais humilde se tivesse que fazer um maior esforço para conseguir as coisas. Mas o publico gosta dele assim: politicamente incorrecto, agressivo quando o contrariam nas suas convicções mais intimas e ao mesmo tempo charmoso e educado mas sempre convicto.

Destas convicções nasceram grandes polémicas nos últimos tempos, polémicas políticas que dividiram a opinião pública mas aumentaram ainda mais a sua popularidade junto de um público cada vez maior e cada vez mais fiel. Um publico que encontra uma pátria em cada nota da sua voz. Uma pátria, um país. Nuno da Camara Pereira traz um país na sua voz, quando canta Vou-me Embora Vou Partir é um Alentejo inteiro que lhe floresce na garganta, quando entoa a Marcha do Castelo já toda a Lisboa vem de braço dado com ele a descer a Avenida…